By - - 0 Comentários

Com investimento de R$ 8 milhões, a Cetesb vai ampliar a rede automática de monitoramento da qualidade das águas do Estado, com instalação de seis novas estações. Os recursos são provenientes do Fundo Estadual de Recursos Hídricos (Fehidro) e Banco Mundial, além da compensação ambiental por impactos decorrentes de empreendimentos do Dersa.

Elas serão instaladas no ribeirão Pires, um dos principais afluentes do reservatório Billings, e nos rios Cubatão, receptor das águas da Billings na Baixada Santista; no rio Sorocaba, importante contribuinte do rio Tietê; e Caulim, afluente do reservatório Guarapiranga. E mais:reservatório Taiaçupeba, integrante do Sistema Alto Tietê; e rio Paraíba do Sul, no município de Queluz, para avaliar a qualidade das águas que correm para o Estado do Rio de Janeiro.

Em operação desde 1998, a rede é importante ferramenta para o diagnóstico da qualidade dos recursos hídricos do Estado. Com tal finalidade, 14 estações funcionam em pontos estratégicos, como mananciais de abastecimento público e  rios que passam por processos de despoluição, como o Tietê (quatro estações).

Em 2014, a rede passou a operar com duas novas unidades: Estação Santa Branca, a primeira na bacia do rio Paraíba do Sul, e Estação Jacareí-Cantareira, no primeiro reservatório do Sistema Cantareira, que passou a explorar a reserva estratégica.

Sala de Situação

Na sede da Cetesb, em São Paulo, será implementada a “Sala de Situação”, para possibilitar  a visualização e acompanhamento dos dados gerados pelas estações.

“A rede automática determina parâmetros básicos que permitem identificar alterações importantes na qualidade dos corpos d´água e, com a Sala de Situação, poderemos acompanhar em tempo real os resultados das análises. E, quando houver alguma ocorrência, tomar as providências necessárias”, disse o gerente do Setor de Hidrologia, engenheiro Luís Altivo Carvalho Alvim.

Buscando o contínuo aperfeiçoamento das atividades de monitoramento, está sendo desenvolvido também o Sistema de Informações sobre a Qualidade das Águas (Qualiáguas), que permitirá o acesso dos dados da rede automática pela internet.

 

Fonte: Site CETESB, 23/03/2015